quinta-feira, março 22, 2007

fogo tava a ver que nunca mais

air, pocket symphony, nao gostei. e claramente o pior ate a data;
the autumn defense, the autumn defense, sao assim queriduchos, mas nao vai a lado nenhum. musicas bastante previsiveis que acabam por bater sempre no mesmo tipo de refroes;
the big sleep, son of the tiger, disco bom, mas talvez com musicas diferentes de mais entre si. juntamente com outros semelhantes (e talvez melhores), fazem um 2006 bastante rock;
the blood arm, lie lover lie, "e uma copia escandalosa dos franz ferdinand (e verdade) conseguindo ser ainda mais … (eu ate curto os pianos) chatinhos (batidos) mas pronto, esta musica ate e engracada, mas e sempre sempre a mesma coisa";
the blow, paper television, "pair of parentheses e um optima banda sonora de primavera, mas pronto depois vais ver a letra e e e sobre a seccao dos fatiados que da vontade de chorar. acho que uma ida ao supermercado nao e uma coisa assim de se falar";
born ruffians, born ruffians ep, bastante prometedores, teem a sua referencia algures abaixo em janeiro 2007;
burial, burial, disco de 2006 para a wire. electroniquisse calminha pseudointelectual de cafe de 2006 (ja pertenci ao clube, mas deixei de pagar as quotas);
dark meat, universal indians, disco pouco interessante, rock claramente americano com um vocalista e uma vocalista que ate toca no country. ouvi um par de vezes, nao supreendeu assim muito, e acabei por passar para a frente uma vez. #6 angel of meth tem um bom refrao. o baixista e virtuoso do instrumento;
de rosa, mend, ultima musica muito boa, o disco e bastante agradavel e acaba por entrar mesmo no ouvido. muitas audicoes tornam todas a musicas bastante reconheciveis logo aos primeiros segundos;
exploding hearts, shattered, disco de raridades e lados b e versoes alternativas de forte carga emocial para a banda. pelo menos eu sentiria isso. apenas para fas ou para condescentes;
film school, film school, "sao fixes os film school". boa capa, assim com umas papoilas. sugestao de um blogue, bem qualificado na respectiva lista de 2006;
the golden dogs, the golden dogs, pop rock and roll com letras de parodia. optimo para conduzir durante o dia. bastante divertidos, ao vivo parece que utilizam umas mascaras de corpo inteiro de coelhos e tal. #9 1985 muito boa;
ho-ag, word from pluto, musica frenetica demais. composicao confusa e cheia de efeitos que aparecem do nada. voz pouco atraente. bateria muito picada. nao passou a segunda audicao;
the horrors, the horrors ep, espectaculares. voz old school e de certeza absoluta pouco apelativa para os circuitos mainstream dos dias de hoje. the cramps, e apenas o que falta aqui escrever;
human television, look at who you're talking to, adoro. bem qualificado na lista de alguem. caberiam na boa algures na minha de certeza. ainda ontem impressionei com eles;
icy demons, tears of a clone, musica tambem frenetica, mas bastante interessante. pouco pop, mais inteligente, talvez. como a audicao nao e facil, e apenas apropriado para certas ocasioes. acabou por ser ouvido apenas por tres vezes, e duas delas recordo-me perfeitamente quando;
iron hero, safe as houses, banda sobre a qual nao sei nada. o disco nao e nada de especial e acabou por nunca surpreender. mais uns perfeitamente normais e validos;
joanna newsom, ys, oitava posicao no meu top 2006. optimo disco, musica particular, excelente prestacao a vivo, musicos muito simpaticos;
klaxons, xan valleys ep, sai o ep para entrar o disco. os klaxons, concerteza, andam a prometer;
the lindsay, dragged out, copia invalida de muitas bandas juntas numa so. como e que sera possivel nao haver ninguem na banda pare de tocar e diga para os outros: "bem, isto aqui parece mesmo aquela parte daquela musica daqueles gajos, sabem?" e depois comeca a tocar e os outros acompanham e fazem um mash up;
the long blondes, someone to drive you home, ao principio adorei, depois achei normal, entretanto passei a detestar e agora simplesmente nao suporto a gritaria da senhora. estao algo abaixo dos heartless bastards (mas estes com menos movimento e mais harmonia) muito depois de se descer (em qualidade) dos the peels;
math and physics club, math and physics club, tal e qual belle and sebastian dos anos 90. eu gosto. #1 darling please come home, uma letra lamecha;
the nice boys, the nice boys, rock and roll de bar a tocar no glam mas de 2006. interessante mas nada de especial para alem do formato particular. ate teem uma musica chamada johnny guitar;
no wait wait, about you, odeio, ainda gostava de saber porque e raio terei isto no ipod. ouvi vezes demais, as ultimas apenas para dizer mal. #6 knight in shining armor a andar pelo blocker ate parece ridiculo;
the radio dept, pet grief, nunca simpatizei assim muito com esta banda. nao e nada pessoal, nao digo que sejam maus, apenas acho um pouco seca. a minha opiniao sobre a banda nao mudou com as tres audicoes deste disco;
rock plaza central, are we not horses, disco conceptual sobre uns cavalos ou la o que e. nao achei assim nada de extraordinario, tem ambiencias algo apelativas mas a forma particular como e cantado nao me fascina. toca assim demais no folquelore para o meu gosto;
someone still loves you, broom, ouvi imensas vezes, entrou la pelo final de 2006, voltou para aqui no estado inicial 2007. sempre que tocou, ouvi. para alem disso, supreendeu algumas vezes de inicio;
sonic youth, rather ripped, #7 do meu top de 2006, um optimo disco e talvez dentro do meu top 5 dos sonic youth. para mais tarde avaliar;
supersystem, a million microphones, nada de especial, sonoridade apelativa ao principio quando se nota a novidade das ideias, mas sem essencia a partir de algumas audicoes. muito a base dos efeitos;
thunderbirds are now!, make history, segundo disco, algo bom, moderno pelo menos. ouvi imensas vezes. justamente mereciam um exclusivo aqui no meu querido ipod nano;
tilly and the wall, bottoms of barrels, curiosidade por duas vezes em relacao ao nome. interessante apenas, talvez um pouco simples demais. de relevo, os ritmos: palmas, sapateados, tudo mais - tornam esta banda totalmente unica e totalmente identificavel em certas musicas. musiquetas a capella ora com o senhor ou com a senhora para encher o disco;
the victorian english gentlemens club, the victorian englishmen gentlemen club, entraram por duas vezes, saiem agora pela segunda. muito bons, #21 no meu top de 2006;
viva voce, get yr blood sucked out, "a irma mais nova dos brian jonestown massacre. resultado: nao sabe a novo e parece definicao";
voxtrot, raised by wolves ep, "eu adoro os voxtrot. este baixo (#4 long haul) e espectacular. qualidade superior de todas as musicas de todos os eps faz-nos aguardar o finalmente disco com grande ansiedade";
working for a nuclear free city, working for a nuclear free city, disco de musicas algo variadas que mostram muitas possibilidades. acho que talvez foi bastante sobrevalorizado por ai, os 120 days na minha opiniao sao muito melhores. consistentes a acertar na mouche. estes apontam para sitios demais (cf. o texto do puto sobre eles). vejo aqui na boa os happy mondays e os primal scream. os chemical brothers talvez, mas nunca os spiritualized. sou mega fa dos spiritualized;
the young knives, voices of animals and men, adoro, e so hits sempre a tocar. as musicas nem acabam antes das seguintes, parece um bar com dj de mp3. na boa no top 20 de 2006 e injustamente ate fora dos nomeados. e o que da conhecer os discos tarde ou entao fazer as listas cedo, escolham qual;

3 adendas

Blogger Strumer disse...

apesar dos fatiados;) the blow agradou.

young knives, sonic youth e radio dpt subscrevo!

long blondes tem conseguido manter a mh ideia inicial: "interessante".

De rosa sem duvida uma das "descobertas" de 2007!album muito bom...

so on..;)

24/3/07 8:24 da manhã  
Blogger filipa disse...

onde se le "parece definicao" deve ler-se "carece definicao".
obrigados.

24/3/07 10:50 da manhã  
Blogger filipa disse...

igualmente onde se le "espectacular. qualidade superior" deve ler-se "espectacular. a qualidade superior".

24/3/07 10:53 da manhã