quarta-feira, junho 06, 2007

o fim do reino da preguica (ou, mas alguem le isto?)

!!!, myth takes, disco relativamente interessantem, ouvido e corrido ao som de extensivas vezes. nao ao mesmo nivel que o anterior. com boas musicas (por exemplo, #1 myth takes ou #7 yadnus), mas com outras claramente para encher. de uma certa maneira perderam aquela vertente dancante de partir tudo;
american watercolor movement, it takes 15 to tango in my book…, bom disco ainda de 2006 de uma banda sobre a qual nao sei nada. surpresa ao inicio que se tornou melhor com o numero de audicoes. esteve para sair da ultima vez mas acabou por ficar. #5 monkeylady simplesmente espectacular. musica pop de vertente electronica com forte carga emotiva, imensas musicas todas com coerencia fazem um bom conjunto;
apostle of hustle, the national anthem, nao gostei muito, mesmo assim ouvi vezes demais (8 no total). nao percebo o disco, ja aqui o disse;
apples in stereo, new magnetic wonder, totalmente batidos, ainda mais do que os cloud room. basta ouvir #4 energy e #9 play tough. teem uma vocalista que a qual na minha opiniao deveria ser dado maior relevo. nao acrescentam nada de novo ao panorama da musica actual. bons singles que poderiam passar todos uns atras dos outros na radio. o disco que me arranjaram e duplo, com musicas iguaizinhas as do primeiro que a mim ate me parecem como segundas versoes de musicas do primeiro. torna-se uma verdadeira seca;
arcade fire, neon bible, gravado numa igreja e tal, com capa de edicao especial espectacular em papel de lustro, onde se incluem uns bloquinhos com desenhos animados como eu costumava fazer nos livros de historia da escola secundaria (geralmente nestes porque eram os mais grossos). resumidamente, excelente estrategia de marketing e de como viver de um hype. o disco nao e nadinha de especial, mais do mesmo, quando se esperava como que por alguma revelacao. ate foi necessario refazerem a #10 no cars go (obviamente, acho que esta boa, mas a mim bastava-me a verdadeira). parece-me tambem que foi dado muito relevo a parte vocal e menos na parte istrumental e ficaram claramente a perder com isso. nevertheless, #7 the well and the ligthhouse e uma perola;
beach house, beach house, doom folk, ja aqui falados, a par com os flying canyon. extensivamente ouvidos, desde 2006;
the besnard lakes, the besnard lakes are the dark horse, nao muito apelativo, calmo e introspectivo, como o mau cinema portugues. sai assim com parcas audicoes. umas boas guitarras la pelo meio;
bloc party, a weekend in the city, a par dos arcade fire, mais uma desilusao de segundo disco em 2007. ja tudo foi dito por ai sobre este disco. ate tem boas musicas, mas sinceramente aconteceram tres coisas: (1) o vocalista deixou de esganicar a voz, o que na minha opiniao, era um dos seus melhores tons, (2) compraram imenso equipamento e sem experiencia, deram demasiado relevo a efeitozinhos que tornam todas as musicas iguais, e (3) fizeram o disco a pressao resultando quase de um algoritmo para fazer cancoes. a titulo de exemplo, quais as diferencas entre #4 the prayer, #5 uniform e #6 on? nenhumas;
clap your hands and say yeah, some loud thunder, ao contrario dos arcade fire e dos bloc party, aqui esta um disco a altura das expectativas. fazem melhor o que tinham feito no disco de estreia, isto e, nota-se um claro desenvolvimento no estilo (unico e caracteristico) da vocalizacao. por outro lado, tambem se nota uma clara evolucao nas harmonias por detras. o disco como um todo esta bastante equilibrado, existe uma musica (#6 upon encountering the crippled elephant) que e plagio dos belle chase hotel, a #5 satan said dance e uma seria candidata para musica universo 2007;
deerhoof, friend opportunity, disco nao pop, complicado e noia. claramente nao e para qualquer um, com momentos geniais (#3 believe e.s.p.) entre outros que chegam a incomodar (#8 kidz are so small). entretanto ficou como que aqui esquecido. podia ter ouvido mais vezes mas e dificil prever o momento apropriado;
deerhunter, cryptograms, custou a entrar, mas depois ficou. tenho boas memorias a ouvir este disco. excelentes musicas quando optam pela vertente mais progressiva, piores momentos (seca mesmo) quando vao pelo caminho da musica ambiental;
do make say think, you, you're a history in rust, optimo disco, claramente nos meus melhores do ano. excelentes melodias, arranjos e ambiencias. tem tudo o que e preciso. conheco apenas por alto os anteriores: percebe-se facilmente porque nessa altura havia os gybe! e os tortoise;
feist, the reminder, disco apenas razoavel. voz de anjo, ainda para mais nao so e gira como tem estilo. parece-me que se tornou num icone pop porque agora aparece em todo o lado, como por exemplo na ultima paper. acho que tudo se deve devido a excelente sessao fotografica feita para este disco. musicalmente falando, as musicas ligam bem, e mesmo sendo todas do mesmo genero nunca se tornam seca. nada de especial e nada de novo por aqui;
flying canyon, flying canyon, doom folk, ja aqui falados, a par com os beach house. extensivamente ouvidos, desde 2006;
lcd soundsystem, sound of silver, a par dos clap your hands and say yeah, aqui esta mais um disco a altura das expectativas. fazem melhor o que tinham feito no disco de estreia, isto e, nota-se um claro desenvolvimento no estilo (unico e caracteristico) da seccao ritmica. #1 get innocuous! e tal e qual o thriller do mj, ja por varias vezes fiz o passo dos mortos vivos. #5 all my friends e neu!. resumidamente, o rapaz foi samplar aos melhores sitios e juntou tudo muito bem. outro trunfo e o formato cancao de quase todas as musicas, uma coisa pouco comum em musica virada para as pistas de danca. muito bom disco, claramente nos meus melhores de 2007. o melhor de tudo, estimo que ja corri mais de 100 milhas ao som deste disco;
librarians, alright easy candy stranger, ja aqui falados, disco de 2006 que pelo menos deveria ter sido incluido nos nomeados. e o que da lancar discos tarde no ano, depois nao entram nas listas e no ano a seguir, ao contrario de mim, ja ninguem liga. algo batidos contudo;
mahogany, connectivity!, estao aqui desde 2006 acho eu e estou totalmente fartinho de ouvir. estiveram para sair por duas vezes e ja deviam ter ido. faz-me lembrar algo os laika, mas piores. o disco torna-se seca nao so porque e gigante, todas as musicas vao dar ao mesmo, e tambem existem umas etereas pelo meio so mesmo para encher;
menomena, friend and foe, ja aqui disse isto e ate resume bem o disco (que e bem bom por sinal): "se es rapariga nos late 20s e gostaste do return of the cookie mountain, amiga, isto e para ti";
my latest novel, wolves, mais uns de 2006 que ate tinham espaco nos nomeados, mas mais vale tarde do que nunca. tambem ja aqui rapidamente referidos. acho que vi numa lista de alguem;
my teenage stride, ears like golden bats, sugestao do amigo pedro carvalho, ao principio soou optimamente, depois instalou-se um deja vu geral, e finalmente o claro plagio comecou a irritar mas apenas ligeiramente. se o sistema judicial sobre conteudo protegido no mundo da musica funcionasse, estes bem que podiam comecar a poupar dinheirinhos para as indeminizacoes. de qualquer das formas, #3 to live and die in airport lounges e uma excelente musica. entre outras. se o disco tivesse 20 anos seria uma obra prima incontornavel;
the noisettes, what's the time mr. wolf?, super vocalista, prometeu bastante com o ep mas depois nao concretizou com o lp. depois de muitas audicoes, o disco nao e mau, longe disso, apenas tinha maiores expectativas. de certeza que voltara aqui para o final do ano;
of montreal, hissing fauna, are you the destroyer?, um dos melhores de 2007, com o exclusivo aqui ainda em 2006. tirando os lcd soundsytem (por razoes obvias), e actualmente o disco com mais audicoes no meu querido ipod nano ;
oxford collapse, remember the night parties, excelentes guitarras, optima forma de cantar. #2 please visit our national parks, optima musica onde as guitarras que definem o disco sao como que apresentadas. #9 molasses, outra optima musica, excelente linha melodica ora na guitarra, no baixo e na flauta. conhecia por alto os anteriores mas este e muito melhor;
paper airplanes, boyhood, banda que me soou muito melhor individualmente no computador do que no meu querido ipod nano. disco de 2005, ao que me parece bastante requisitado ou entao raro no passaro azul. a #1 fences e uma ode que abre o disco. o restante e semelhante, mas seguindo como que uma historia. pink floyd mas o que mais parece e flamming lips (por causa da voz);
papercuts, can't go back, boa banda, bom disco, ja aqui com o seu merecido relevo, voltarao no final do ano;
patrick wolf, the magic position, nao me entrou la muito bem. vi-o no conan o'brien e isso tambem nao ajudou muito. pode ser virtuoso violinista, ter voz de castrati, mas o estilo duvidoso ninguem lho tira. ja escrevi isto algures: "quando queres ser como a karen o e es um rapaz, algo esta mal";
the ponys, turn the lights out, rock 'n' roll. optimas cancoes. #9 exile on my street por causa do efeito na guitarra e a melhor;
pop levi, the return to form black magick party, ao principio entrou bastante bem mas depois fartei-me da voz. soa assim um bocado tudo ao mesmo, com tudo ao monte, demasiado confuso e mal ligado;
the rakes, ten new messages, grande melhoramento do anterior para este. ja foi dado (e recentemente) o espaco merecido. the strokes;
the rosebuds, night of the furies, do melhor de 2007. gosto de todas as musicas. ja tive um acidente de viacao onde podia ter morrido (foi deus que me salvou na noite vespera do domingo de pascoa) a ouvir a #5 silence in the lakeside;
the shins, oh, inverted world, chutes too narrow, wincing the night away, o qual eu gosto mais: em primeiro lugar e de longe este de 2007 (de certeza nos meus melhores do ano), depois o primeiro, e depois o chutes too narrow. de qualquer das formas, bem vistas as coisas, no fundo tudo me soa a xtc;
the view, hats of to the buskers, horriveis. infelizmente ouvi vezes demais. #3 same jeans que da nome ao disco e igualzinha ao brimful of asha e isso como e obvio nao e bom. eu devia era mandar um cv para os soulwax;
voxtrot, voxtrot, optima estreia, dos melhores de 2007, ainda para mais com musicas novas (nao incluidas nos imensos eps). infelizmente por problemas logisticos alheios a minha pessoa, acabei por nao os ver ao vivo. ja aqui tiveram o seu espaco. gosto mesmo muito, sao uma das bandas novas minhas preferidas;
the zincs, black pompadour, bom disco, tambem ja aqui tiveram o seu espaco. apenas demonstracao de musicas e tres linhas, contudo. voltarao no final do ano;

7 adendas

Blogger Strumer disse...

Arcade fire convenceu por cá.tem som já so deles e arranjos fantásticos!
the besnard lakes também não foram longe!
Clap your hands and say yeah muito aquém. Adorei o 1º, este ficou bem mais abaixo.
Deerhoof e deerhunter não consigo. n entram e n me soam a nda especial.
Feist é pop e muito boa. recentemente dediquei-me a mesma.
Of montreal e the rakes com destaque bem menor por cá. não convenceram.
patrick wolf absolutamente lindo! Lcd soundsystem ainda mais.
Fico ainda com algumas referencias para ouvir..e continua a escrever que alguém lê, nao te preocupes!

abraço

6/6/07 4:20 da manhã  
Blogger starfish disse...

pela parte q me toca, eu leio.

6/6/07 5:08 da manhã  
Blogger Marco Costa disse...

eu venho aqui quase todos os dias... era preciso haver menos... menos preguiça!

abraço

8/6/07 1:08 da tarde  
Blogger joao disse...

obrigado obrigado

10/6/07 11:43 da tarde  
Blogger Kraak/Peixinho disse...

HAHA, tantas coisas em comum, João. Mas não quero ser muito longo neste comentário.

Arcade Fire não me desiludiu como a ti, mas já BLoc Party estou contigo. CYHSY para mim é o pior álbum do ano. Estes sim bem podem tratar da vidinha para outro lado. Deerhoof, no thanks. Já me bastou o anterior. Nóia no mais elevado grau. Pop Levi foi mau logo ao princípio, para mim, assim como os The Rakes não me convencem nem com um soberbo molho de especiarias exóticas. The View do piorio. Rosebuds, Shins, Voxtrot uma verdadeira maravilha.

Não gosto nada do último álbum dos Of Montreal. :Z

Poderia comentar outros, mas iria tornar-me seca.

Hugzz!

18/6/07 6:26 da manhã  
Blogger lia disse...

Eu leio : )

18/6/07 11:20 da manhã  
Anonymous Anónimo disse...

Ó João eu já estive para te falar dos of montreal ... que eu não conhecia e supreenderam-me bastante ... o que me irrita neles é ter umas melodias muito roubadas a outros sítios (ex. monochrome set)

Também achei piada ao claps your and and say yeah, mas o LCD Soundsystem está noutro patamar.

As miúdas que pões aí tb posso casar-me com elas?

21/6/07 6:00 da manhã